Tendo como premissa central que a quebra do ciclo do Trabalho Escravo passa necessariamente pela prevenção e a repressão deste crime, bem como pelo estímulo de alternativas que levem à inserção social das vítimas, atendendo os níveis pessoal, familiar, comunitário, profissional, econômico e cultural; o Projeto RAICE – Rede de Ação Integrada de Combate à Escravidão - é uma experiência piloto que vem sendo idealizada desde o ano 2015 pelo CDVDH/CB junto com a Comissão Pastoral da Terra - CPT, apoiados pelo Ministério Público do Trabalho -MPT e muitos/as outros/as parceiros/as, que pretende ser implantada gradativamente nos Estados do Pará, Maranhão, Tocantins e Piauí, sendo uma alternativa proposta pela Sociedade Civil Organizada em parceria com o governo, organismos públicos, privados e organizações sociais, a fim de qualificar uma estratégia de Ação Integrada para o combate efetivo da escravização, suas origens e consequências dentro do contexto que já vem sendo desenhado pelo CDVDH/CB há mais de 20 anos e outras muitas iniciativas nacionais.

Propondo uma reflexão mais ampla e profunda das causas, características e consequências do Trabalho Escravo, a RAICE aborda a questão não como um problema de incidência geográfica definida, mas como um problema estrutural, intimamente ligado com o tráfico interestadual de trabalhadores/as, a migração forçada e a necessidade de supervivência, cuja raiz tem como epicentro a falta de oportunidades e alternativas de desenvolvimento local no meio de uma conjuntura favorável para a exploração desumana dos/as trabalhadores/as e a impunidade dos/as exploradores/as.

Atualmente, o CDVDH/CB está iniciando os primeiros passos para a implementação da RAICE em 04 municípios dos Estado do Maranhão: Açailândia, Santa Luzia, Pindaré Mirim e Monção; todos eles com alta incidência de Trabalho Escravo e locais de origem de muitos/as trabalhadores/as aliciados/as e traficados/as a nível interestadual. 

Nos próximos 02 anos (2017/2019) o CDVDH/CB pretende:

 Baixe aqui o Folder da RAICE com maiores informações:

 FRENTE

 VERSO

 APOIA: